Fotografia da cantora Rihanna exibindo um montante de dinheiro

Depois do sucesso da Fenty Puma, coleção de calçado de Rihanna, foi a vez do mercado da beleza ser agraciado pela garota de Barbados. A linha de maquiagem Fenty Beauty foi lançada semana passada, mais precisamente dia 8 de setembro, no início da NYFW, com o lema de maquiagem para todos. Mas será que é pra todo mundo mesmo?

Não foi a primeira vez que a cantora se envolveu com o mundo das maquiagens. Já teve coleção de final de ano na MAC e até colaboração na linha Viva Glam. Desse vez, Rihanna mostrou que não está pra brincadeira e lançou sua própria linha com primer, base, corretivo, pó, contorno, blush, iluminador e gloss. A base? 40 cores que vão desde o tom mais claro até o tom mais escuro. 

Ficou claro que, desde o clipe promocional, sua linha iria abranger todos os tons de pele. #PraCegoVer: No vídeo, modelos de 17 países e diferentes etnias aparecem desfilando pelas ruas. Entre elas, estão Halima Aden, da Somália, e a modelo plus size Paloma Elsesser.

A marca não testa em animais e está disponível em mais de 1600 lojas ao redor de 17 países. Até o fechamento dessa matéria, não houve informações de quando a marca chegaria em solo nacional, mas vende on-line com entrega aqui. No canal da marca, há vários tutoriais pra gente se inspirar.

Fenty Beauty não é a pioneira a atacar o sério problema de inclusão na indústria. Outras companhias, como MAC, Lacôme, Becca, L’Oréal e Maybelline (com a linha Fit Me disponível no Brasil) já reconheceram a diversidade de seus consumidores. O diferencial é que a linha de maquiagem da cantora já estreou com uma cartela de cores imensa, e não foi lançando aos pouquinhos.

O preço que, infelizmente, não é para todos. Os produtos chegaram nas lojas na faixa do preço das grifes. E aqui eu não quero questionar se o produto vale a pena ou não, mas só dizer mesmo que vai custar um pouco mais caro.

O resultado de tanto esforço para valorizar as diferenças não poderia ter sido outro: as cores mais escuras da base estão esgotadas no site da marca e da sephora estadunidense. Esse fato só prova o que eu venho falando no blog: o público negro está pronto para consumir beleza, só as marcas não percebem isso.

Isso me lembrou uma conversa que eu tive com a representante de uma marca que, lá fora, tinha uma seleção incrível de bases para pele negra, mas, aqui no Brasil, só trouxe duas cores. Questionada o porquê dessa postura, eu recebi um “base pra pele negra não vende!” e eu tive que rebater “óbvio, se não tem disponível, como a gente vai comprar?”.

Outro grande forte da marca é que tem uma mulher negra lucrando com isso tudo. Negra Rosa já discutiu aqui como sua imagem se tornou ato político ao longo dos anos, principalmente depois de sua linha de maquiagem somente para pele negra.

Quer fortalecer esse esquema? Fiz uma lista de marcas de maquiagem que pessoas negras são donas.

Nacionais: 
Negra Rosa
Muane

Internacionais:
AJ Crimson
Ashunta Sheriff Beauty
Beauty Bakerie
Coloured Raine
Fenty Beauty
IMAN Cosmetics
Mahoganynaturals
Pat McGrath